Entropia.

Ele dizia que se amava, e ela não acreditava muito.

Vai ver era ela que por não saber (se) amar
achava que todo mundo também não sabia.

7 comentários:

Matheus N. disse...

mas e ela ama ele?

Desirée disse...

Mas eles se amam?

Anônimo disse...

isso resume minha visão das pessoas que "me amam" (bom saber que eu não sou um caso isolado, é)

muito bom.

ah, Mandaí disse...

Articulando com palavras. Que belo.

:**

Anônimo disse...

uau. cometi um equívoco no meu comentário. Li rápido e engoli algumas palavras do seu poema, o que mudou totalmente o sentido.

"Ele dizia que a amava, e ela não acreditava muito.
Vai ver era ela que por não saber amar
achava que todo mundo também não sabia."

acho que continuo sendo um caso isolado, ia ser muita sorte achar alguém como eu assim tão rápido.

Mesmo assim, o poema continua belo.

Gabi disse...

fiquei curiosa, o que exatamente você leu?

Anônimo disse...

Basicamente sobre um garoto que dizia que amava a garota. Mas ela não acreditava - por não saber amar, acha que todo mundo não sabia...

Mas bem, uma pequena confusão que me fez pensar.

E por favor, atualize. :D