Licença poética.

- Senhor, com licença, por favor. Onde pego minha senha?
- Senha pra quê? Para escrever?
- Não... Pra fazer o que eu bem entender, como você.

3 comentários:

Leandro Luz disse...

Brilhante!
:D

Jessi disse...

Gostei do pequeno texto, não só desse como de outros tambem, já tô seguindo aqui, beijo.

Dani Ferreira disse...

Aposto que a fila pra essa senha tá enorme hein? rs
Bgs :*