Olhos vivos.

Você me lembra um amigo imaginário
que um dia eu perdi pras drogas
A gente costumava se esconder no armário
e rir das nossas rimas óbvias

De vez em quando leio seu livro
e às vezes faço isso escondido
Lembrando da fita que você me deu
dizendo "você pra mim é isto"

Me lembro bem porque escrevi a conta na parede
ouvi aquilo durante setenta e quatro dias
Num deles você foi embora
e eu sabia que jamais voltaria.

2 comentários:

gabs. disse...

eu sempre vou achar triste e injusto esse negócio de perder pessoas para a vida. :s

Alguém! disse...

Hm.