Eu queria que você soubesse.


- No que você está pensando?
Ele perguntou curioso, tentando analisar a expressão de dúvida e confusão no rosto dela.
- No que isto significa.
Seus olhos pousaram em suas mãos, cujos dedos estavam entrelaçados nos dele.
Mexeu-a de leve, em caso de que ele não houvesse seguido seu olhar.
Ele esforçou-se para pensar numa resposta, mas sua mente parecia bloqueada.
Logo estariam na porta da casa dela.
Teriam que soltar as mãos, sequer diriam tchau.
Seria como se nada tivesse acontecido.
- Posso te perguntar uma coisa?
Ele fez que sim, com a cabeça.
- Por quê?
Ele não entendeu.
- Por quê?
Ela repetiu.
- Porque.
Ele tentou, desentendido.
- Por que estamos de mãos dadas?
Não queria ser obrigada a explicar mais ainda.
- Não sei.
Mas ele sabia.
- É só pelo toque? Pelo calor?
Era mais.
E ela queria saber.
Precisava saber.
- Não sei.


Merda.

21 comentários:

_Kelly* disse...

Belo texto!
Gosto de subjetividade...

Beijos!
:D

Má. disse...

Gosto de subjetividade...[2]

achei intenso, gostei muito!

' arcano disse...

Adoro essa sua intensidade. Preciso que alguem segure minha mão, e nem pergunto nada.

Thiérri disse...

lendo, soa bonito...
analisando a situação, soa bizarro!
Uma pessoa que escreve algo "bizarro" de forma sutil e suave, é uma pessoa que escreve muito bem.

adorei o texto, lerei o resto do blog, se todos os posts forem bons assim, recomendarei para mais gente!

Alien disse...

otimo blog cara voce bem que podia por um template
blogs assim merecem mais atençao

Natália disse...

Gosto de subjetividade...[3]

Pelo visto, mãos entrelaçadas é um assunto que você realmente gosta (:
http://stayfortea.blogspot.com/2008/06/holding-hands.html

Tá ótimo o texto! :*

30 e poucos anos. disse...

Poxa vida ... triste realidade deles heim?

Thiérri disse...

Ah... belas fotos no orkut, me refiro a todas aquelas do álbum "TODO PODEROSO TIMÃO"

- Thais disse...

eu segurei a mãe de uma pessoa
e nós sabiamos pq estavamos segurando as mãos.
Que época linda meu deus.

Belo texto

Patrícia Harumi disse...

A boca abre, mas não emite som.Tem coisas, que não conseguimos falar! O jeito é escrever. A certeza já vem... Ela sempre vem.

Márcio Ribeiro disse...

Muito legal, me fez pensar que talvez ja tenha passado por isso...

http://comideiaseideais.blogspot.com

Tiago Júlio disse...

Ah, a desconexão... E as coisas não precisam fazer lógica ou se encaixarem perfeitamente para serem bonitas.
Muito bem desfragmentada a cena e as sensações.

Késia Maximiano disse...

A pior hora é essa... Saber os pqs!

Do começo ao fim disse...

Momentos eu diria, os mesmos que intensificam tudo que se sente, sem querer saber o porque, já que o medo encoberta parte dos saberes da vida.
Mesmo que os fragmentos estejam espalhados pelo teto, tente buscar mais a frente, quem sabe você não as encontre no céu!

Ótimo texto: merece mais que palavras! ;D

Gabriela M. disse...

como é que se diz uma coisa que está entalada na garganta, se agarrando nas paredes só pra não ser posta pra fora, igual a uma criança birrenta que não quer ir pra escola?

Frαncy; disse...

Algo que acontece assim, tão espontaneamente, quando menos esperamos... E, a meu ver, quando nos damos conta de tudo que acontece, quando queremos descobrir um motivo pra tudo aquilo, estamos prestes a perder...
(Me lembrou até um textinho de Clarice L.)

Preciso que alguém segure minha mão, e nem pergunto nada. [2]

Beijo, Gabi!




ps: Quando ao nome do blog, você pode colocar também "Bateu Asas. Voou" (coloco assim quando linko em algum lugar).
ps²: obrigada por colocar meu link aqui! :D

Verônica Martinelli disse...

Um dia, quem sabe, eles descobrem não apenas a resposta para essa pergunta mas, outras respostas!

:D
Beijos

Markus Lemos disse...

Gabi gabi cada vem mais você me impressiona ^^

cara que saudade de ti e ao ler seu texto fico meio chateado por não falar mais contigo, mas to aqui \o

Continue assim uma escritora de classe e afinal quando vai lançar seu livro? xD

Frαncy; disse...

Ahh, adoro esse teu post.!

e, como eu disse acima, preciso que alguém segure minha mão...




saudadinhas de vc, Gabi!

Baaah disse...

Talvezele saiba o que ela estava pensando,mas talvez tivesse medo d eenxergar.Talvez ela tivesse medo do que aquilo significasse...E quem sabe os dois só estivessem falando d euma forma estranha e distante,pra pdoer se aproximarem cada vez mais dessa situação inexplicada.



=**

G. disse...

Comentários respondidos :)